RSS

Arquivo da tag: poesia

A Chuva

Ontem tomei chuva. Muita chuva. Foi bom…

Os pingos gélidos caindo sobre minha cabeça pareciam gotas de um líquido restaurador, algo como um tipo de água benta, que remove todas as impurezas e lava a alma. Alguém me disse isso, que chuva é um bom sinal, que chuva vem para limpar, para levar para longe tudo de ruim que acumulamos ou que nos é imputado ao longo de nossos dias. Chuva é bom!

Eu sempre disse que a chuva era um choro dos céus. Algo como uma mágoa coletiva reprimida, que num determinado momento irrompe num pranto lúgubre. É como se a dor de muitos ou o sofrimento exacerbado de um fizesse a orbe da vida se render e prantear pelos perjúrios gerados no simples viver. Mas ao mesmo tempo em que essa força destruidora e avassaladora é capaz de causar temor, pode criar um sentimento de libertação e de leveza num transeunte que se deixa molhar sem preocupação.

Ah, a chuva…

Eu sei que é tão somente um fenômeno meteorológico. Mas não sou cientista, não sou daqueles de exatas ou biológicas. Prefiro crer na beleza do incerto, do mágico, do místico e do inexplicável. Ou, ainda, criar uma explicação que perpassa o ilógico, mais vívida, que não parece ter saído do cérebro, mas sim do coração.

Ontem tomei chuva… E tive vontade de escrever de novo.

Anúncios
 
3 Comentários

Publicado por em fevereiro 13, 2009 em Devaneios

 

Tags: , ,

Conversor da Reforma Ortográfica

Para quem ainda não se adaptou às novas regras da língua portuguesa, como eu, aqui vai uma boa dica para quebrar o galho: “Português Exacto“.  Trata-se de um website com um conversor. Basta você copiar e colar o texto no português atual, com o qual você está acostumado a escrever, e clicar em converter, para ter o texto no novo formato.

Este texto, por exemplo, foi escrito e convertido no site. A única mudança que ele fez foi tirar o “c” do Exacto. Mas como trata-se de nome próprio, essa não é uma mudança a ser aceita. No mais, parece que funciona muito bem. Uma “mão na roda” para textos curtos.

Ah! O site é português e os seus próprios textos ainda não foram convertidos (!). Portanto, não estranhem…

Veja mais sobre a reforma em: Mais sobre a Reforma da Língua Portuguesa e Reforma Ortográfica – Motivo de polêmica?.

 
5 Comentários

Publicado por em janeiro 12, 2009 em Opinião

 

Tags: , , , , ,

Mais sobre a Reforma da Língua Portuguesa

Já faz um tempinho que eu não posto aqui… E não é que teve gente reclamando! 🙂

Como postei algo sobre a reforma a língua portuguesa há um tempo (e deu até alguma polêmica) e o uso da língua “reformada” vai tornar-se compulsório (ou seja, “obrigatório”) a partir do ano que vem, estou disponibilizando aqui mais um guia básico da Reforma.

Este guia foi feito pelo Estado de São Paulo. As informações e a abordagem é são muito parecidas com as do Guia Melhoramentos, mas o design deste do Estadão é simplesmente fantástico! Muito bonito e funcional.

Pois bem, vamos começar a escrever diferente então!

Guia da Reforma da Língua Portuguesa – Estado de São Paulo

 
Deixe um comentário

Publicado por em dezembro 12, 2008 em Inutilidades

 

Tags: , , , , ,

Reforma Ortográfica – Motivo de polêmica?

Muita gente está polemizando a Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa, assinada no dia 30 de setembro pelo Presidente Lula. De fato, vai ser complicado se acostumar com algumas mudanças, tais como “apoio” sem acento (estou dizendo apóio ou apoio?). Já outras vão ser uma “mão na roda” para quem digita muito, como eu. Colocar tremas nas palavras sempre foi uma coisa chata de se fazer e com a queda dele, vai ficar muito mais fácil. Read the rest of this entry »

 
19 Comentários

Publicado por em outubro 6, 2008 em Opinião

 

Tags: , , ,

A Roda da Vida

Gira, gira a roda da vida.

Gira numa leveza fria como a das calmas águas de um lago quase congelado.

Mas move-se como no ardor bruxuleante de uma fogueira que queima sem cessar.

Um giro constante, ininterrupto e inclemente.

Roda levando consigo histórias, amores e desamores.

Afasta o que não deve, aproxima o que não pode.

E não pára. Permanece a girar mesmo diante do clamor desesperado de feridas abertas que jamais vão cicatrizar.

E sob o clangor das trombetas do desatino permanece girando, criando novos paradigmas, estabelecendo novas métricas, conceitos e sentimentos.

Gira, gira!

Trazendo de volta antigos paradigmas, refazendo as métricas, recriando conceitos e revivendo sentimentos.

Gira, gira a roda da vida.

Cristiano Cuty

 
2 Comentários

Publicado por em março 18, 2007 em Devaneios

 

Tags: , , , ,

Se

Mundando dos contos para a filosofia poética. Este é, talvez, um dos mais fantásticos poemas filosóficos (se é que existe esta categoria) que eu já li. Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em outubro 1, 2006 em Devaneios

 

Tags: ,

Lavorar o Café

Escrevi essa pseudopoesia quando escrevi o livro “Dos Olhos de Remo, dos Vinhedos aos Cafezais”. O livro conta a saga da família italiana “Coppo”, que como tantas outras veio tentar a sorte no Brasil quando da tomada do poder por Mussolini na Itália. A idéia deste textinho é mostrar um pouco da vida na lavoura de café, sustento de muitos naquela época. Read the rest of this entry »
 
Deixe um comentário

Publicado por em julho 12, 2006 em Contos

 

Tags: ,