RSS

Algumas letras nórdicas

22 mar

Como comentei ontem, não vivo de escrever, mas vivo escrevendo!

Eu, e vários outros autores, estamos trabalhando em uma antologia de contos que têm como pano de fundo o universo de Vikings: Guerreiros do Norte. O livro é o primeiro volume de uma série de publicações com vários contos no universo dos guerreiros do norte e, além de aprofundar em aspectos do cenário, traz inovações em todo o contexto dos vikings. O primeiro livro será lançado em junho deste ano e irá contar com pelo menos um conto meu: Calha de Sangue. Estou disponibilizando abaixo o trecho inicial do conto para aguçar a curiosidade dos leitores. Espero que gostem…

Calha de Sangue

O brilho prateado do metal era agora ofuscado pelo rubro sangue que tomava toda a lâmina. Com as mãos trêmulas crispadas na empunhadura da espada preenchida de um vermelho escuro, Holth, um Volsung ao qual o sobrenome fora renegado, olhava ao seu redor imaginando se havia tomado a atitude correta. O brilho de seus olhos havia se esvaído fazia quase um minuto, substituído pelo vislumbre fugaz, porém vívido, de uma ação permeada pela dúvida.

Agora Holth, que puxava com algum esforço a lâmina do corpo inerte e sem vida de sua vítima, relembrava os momentos e os fatos que culminaram naquela trágica cena…

Era uma manhã de primavera em Varlatag. O sol, como de costume, não era suficiente para aquecer a grama gelada, ainda coberta com uma fina camada de orvalho congelado. Mas o frio era suplantado pela batalha ardente que tomava os campos ao redor da vila. Os gritos, o som dos metais se chocando e o sangue que jorrava a cada golpe certeiro sobre um oponente criavam o cenário de combate, dor e desespero de homens e mulheres que defendiam suas famílias. E os invasores estavam se sobressaindo sobre os invadidos.

Fazia três dias que o grupo de mercenários havia montado o cerco em volta da vila de Varlatag. Não fizeram exigências, não enviaram batedores ou negociantes, não disseram o motivo porque vieram. Simplesmente cercaram o vilarejo, ergueram paliçadas, mostraram suas armas e se prepararam para o combate. Em Varlatag todos permaneceram apreensivos, aguardando o momento em que o ataque seria deflagrado. E de repente, sem qualquer aviso, sem a apresentação de estandartes ou a declaração de objetivos, os guerreiros partiram para o combate.

Post Scriptum: o trecho acima ainda não foi submetido à revisão final. Portanto, perdoem possíveis erros.

Anúncios
 
3 Comentários

Publicado por em março 22, 2011 em Contos, Vikings: Guerreiros do Norte

 

Tags: , ,

3 Respostas para “Algumas letras nórdicas

  1. Daniel

    março 22, 2011 at 4:45 pm

    Pelo pouco que li esse conto promete, parabéns cuty pelo seu maravilhoso trabalho.

     
  2. Tio Nitro

    março 23, 2011 at 8:15 pm

    Muito legal!

     
  3. eduardosully

    março 23, 2011 at 9:55 pm

    Parabéns.
    É mais uma vitória que você sustenta, acho bem interessante com o seu conhecimento escrever de assuntos que não seja somente o rpg.
    Vou ter o orgulho em adquirir esse livro.

    Sucesso e Abs.

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: