RSS

A realidade, a olho nu, é nauseante…

21 mar

Infelizmente não vivo de escrever, e preciso me dedicar a um trabalho na Prefeitura de Juiz de Fora que é, muitas vezes penoso demais do ponto de vista psicológico. Procuro não falar a respeito, afinal, algumas coisas, quanto mais se remexem em nossas cabeças, mais estrago causam… Mas algumas vezes, o contato direto com determinadas realidades nos fazem sentir a necessidade de compartilhar algumas coisas para mostrar que o mundo à nossa volta, bem pertinho de nós, pode ser cruel e desumano.

Um nó se formou na minha garganta hoje, quando estive num lar para idosos aqui em nossa cidade. A situação, do ponto de vista técnico (higiênico) não era alarmante, mas ver o modo como os velhinhos estavam deixou profundas marcas em minha retina. Não havia maus tratos ou coisa do gênero, mas desleixo, abandono. E isso, por si só, para pessoas que têm dificuldades até para fazer as necessidades básicas do ser humano, é por demais penoso.

Miséria sobre miséria

Miséria sobre miséria

Esse foi apenas um caso, que me fez decidir escrever a respeito. Mas a verdade é que ao nosso redor existe uma gama infinita de realidades diferentes, algumas melhores do que a nossa, mas a grande maioria, MUITO pior. A foto ao lado, por exemplo, não é no Haiti, é a casa de uma pessoa, em Juiz de Fora, num bairro não muito afastado do centro da cidade. Alguém mora ali, no meio do lixo, dos ratos e de sabe-se lá do que mais. Miséria em cima de miséria…

Normalmente, em nosso íntimo, sabemos disso. Sabemos que tais realidades estão ali do lado, mas ver de perto, com os próprios olhos, sem a tela da TV na frente, ou o suporte do jornal, ou o monitor do computador, é nauseante. E não é somente o aspecto físico que incomoda. A probreza se entranha na alma das pessoas. É possível vislumbrar o vazio no olhar delas, a falta de perpectiva e a abnegação diante de uma vida que pouco tem a oferecer e, o pior, a absorção de tudo aquilo que há de mais pernicioso à existência…

Não escrevo aqui para criticar instâncias políticas e governamentais ou fomentar algum embate entre ideologias sociais. Escrevo apenas para desabafar e alertar que realidades cruéis, verdades sofridas e vidas moribundas estão mais próximas do que imaginamos. E precisamos todos abrir os olhos, enxergar além e tentar, de algum modo, subverter aquilo que nos torna cada vez mais parecidos com lixo que geramos. A luta contra o abandono, contra a miséria (física, mental e moral), contra a desigualdade é de cada um de nós. E conhecer as muitas faces da existência é o primeiro passo.

Algum pensador disse certa vez: “Quanto mais conheço os homens, mais estimo os animais”, e essa frase tem feito cada vez mais sentido para mim…

Post Scriptum: esse tipo de post não é recorrente aqui. Mas não podemos fechar os olhos para o mundo à nossa volta…

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em março 21, 2011 em Devaneios, Opinião

 

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: