RSS

Superman – O Retorno (!!!)

18 jul
Cartaz do filme

Cartaz do filme

Ficha Técnica

Título Original: Superman – Returns
Tempo de Duração: 154 minutos
Ano de Lançamento: 2006
Direção: Brian Singer

Criticazinha tão rápida quanto o “Homem de Aço”!

O filme é bonito, mas não convence. Para quem vai ao cinema esperando um tratamento mais humano do Superman se depara com o mesmo “charopão” de sempre (muito “super” e pouco “man”). Uma vez escoteiro, sempre escoteiro… E isso já teve seu tempo. É claro que o Kevin Spacey rouba a cena e Lex Luthor é o personagem mais interessante do filme, mas ainda assim não salva a história.

A trama do longa é legal e até bem amarrada, mas há muitos, muitos furos no roteiro. Chegaram ao ponto de maquiar a atriz que faz a Lois Lane para esconder os ferimentos que ela teve ao gravar (veja bem, só gravando) a cena do avião e a Lois mesmo não sofre um arranhão (teria ela absorvido os poderes do Super?!). Isso sem contar em detalhes como o Helicóptero de Luthor funcionando, quando todos os aparelhos elétricos pararam devido a um PEM (pulso eletromagnético).

Os efeitos do filme são espetaculares. Mas quem estava aguardando ver o Super voando com perfeição, já tinha matado essa vontade com outros filmes (como Matrix, por exemplo).

Por fim, encerrando essa criticazinha super-rápida (podemos continuá-la nos replies), acho que se fundamentaram demais nas histórias dos dois primeiros filmes. Returns quase parece uma refilmagem de Superman I. Acredito que poderiam ter ido mais fundo no personagem, nos seus questionamentos e, principalmente, na possibilidade do Super perguntar se o “American Way of Life” é o caminho correto…

Eu, particularmente, esperava um filme mais SUPER!

! – Péssimo • !! – Ruim • !!! – Regular • !!!! – Bom • !!!!! – Ótimo

Anúncios
 
4 Comentários

Publicado por em julho 18, 2006 em Resenhas

 

Tags: , ,

4 Respostas para “Superman – O Retorno (!!!)

  1. Conhaque

    outubro 27, 2008 at 8:53 am

    Relendo atentamente a muitas críticas e comentários a cerca de Superman Returns, confesso que realmente fiquei muito triste, porque percebi que o que existe aqui não é um filme ruin, e sim o efeito do tempo…
    Nesse filme, ele sofre pela Lois como todos nós sofremos um dia por alguém, ele não distribui pancadas, ele demonstra heroismo, sensibilidade, superação e valores, algo que eu aprendi a viver com o personagem desde criança, curto sim suas histórias de lutas contra seres poderosos, mas sempre fui obsecado por sua demostração de coração, pelo seu título de escoteiro, sempre achei que um filme do Superman deveria mostrar alguma mensagem, e não alusão a violência. Assistindo Superman The Movie, vejo uma cena linda que mostra Lois e Superman voando pelos ares, muito maior que a mostrada em Returns, não vejo o super distribuindo pancadas, aliás! nem na luta contra o General Zod e seus comparsas no segundo filme aparece algo brutal, é uma luta que não esbanja a violência, menos pesada inclusive que a cena envolvendo os capangas de Lex em Superman Returns, no entanto, o ponto máximo em todos os fóruns é a falta de um vilão pra ele enfrentar, pra dar ação como vimos nos longas do Homem-Aranha, e também muitas críticas negaticas a respeito da relação com a Lois.
    O que vejo aqui é o retrato perfeito do roteiro de uma saga chamada Reino do Amanhã. É!… foi isso que aconteceu, o mesmo que Mark Waid descreve em seu roteiro, as pessoas passaram a preferir o Herói que usa os punhos e não o coração, o herói Justiceiro e não o que da exemplo. O que atrai hoje em dia não é ver um herói épico com seu coração, e sim ação desenfreada e pancadaria, abusando dos efeitos especiais… Ah! Sem esquecer que a mocinha deve servir apenas para o herói ter alguém pra passar as horas de folga, o Superman sofrendo por amor? Credo! Isso é ridículo… será? Será que ele não pode ter um coração como todos nós temos? Será que a Lois não pode ter seguido em frente? É brutal ele sofrer por isso? É tão terrível assim ele ser um herói mostrando a superação de seus próprios limites pelo bem da população ao invés de sair demolindo prédios em uma luta sangrenta pela cidade? Não! Claro que não, são apenas conceitos de ontem, não é o que as pessoas querem hoje, como em reino do amanhã, esses princípios estão ultrapassados.
    Talvez sim, talvez estejam mesmo, talvez a bola da vez sejam heróis que usam os punhos, e não um ser invulnerável que quer acima de tudo dar um bom exemplo… Se eu pudesse me encontrar com Bryan Singer eu lhe diria: Parabéns amigo, você tentou, você acreditou que as pessoas ainda pudessem enxergar além dos efeitos e das cenas superficiais. Mas a nossa geração é um tanto cega para isso, vêem apenas a beleza da cena e não a mensagem de fundo, querem ter um entretenimento, e não uma lição de vida… Seu filme é maravilhoso, eu vi o Superman como eu o conheci, me emocionei e sofri com ele, e entendi sua mensagem, mas hoje em dia falta ao grande público consumidor o sentimento, falta para eles como dizia platão em seu mito da caverna, enxergar a luz, ver além dos que seus olhos vêem… Singer! Obrigado, Superman Returns estará guardado em minha coleção, e ainda o verei centenas de vezes, mas se você quer agradar ao grande público na seqüência, de o que eles querem, infelizmente não cabe a mim nem a você abrir os olhos de quem não quer enxergar…

     
  2. Cristiano Cuty

    outubro 27, 2008 at 8:54 am

    Porrada?! Quem disse que porrada tornaria o filme melhor?! Pelo contrário, as cenas de ação tal como foram feitas estão excelentes. Não há motivos para desejarmos o Super distribuindo tabefes no filme, até porque, se ele fizesse isso acabaria se transformando num assassino serial (e ultra-veloz).

    O grande problema está na abordagem que é feita do personagem. E isso não é só no filme, mas em todas as mídias. Como você bem disse, o Superman é um líder, um exemplo a ser seguido. É o símbolo do “super-homem”, numa alusão a Niethzche. Mas os autores não apresentam como o tal. O que espero do Superman é um engajamento político, um defesor do ser humano como um todo, e não alguém que salva pessoas de possíveis acidentes de carro ou impede assaltos a bancos. Isso é muito pontual para um herói desta magnitude.

    Não esperamos a liderança do Homem-Aranha ou do Batman. Estes são justiceiros mascarados que vivem para cumprir seus desígnios menores. Mas o Superman está numa esfera superior. Ele alcançou uma compreensão de justiça (ainda que moldada nos ditames americanos) que outros não alcançaram e ele sim pode assumir o papel de líder e de exemplo.

    Por isso, reafirmo que um Superman voando, segurando aviões e levando balas até no olho e saindo inteiro, já teve seu tempo. Isso era fantástico e inovador décadas atrás, mas hoje não. Hoje o Superman habita o inconsciênte coletivo das pessoas, de TODAS as pessoas (quem não sabe quem é o Superman?). Todos nós já sabemos das proezas que o personagem é capaz e por isso esperamos outra coisa, outra abordagem.

    Eu me lembro da história “Paz na Terra” do Alex Ross, ali sim o Super me conquistou…

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: